Megavazamentos de dados do Brasil: 7 dicas para se proteger

Gabriel Hayduk, Data Protection Officer da Tecnobank, sugere cuidados simples e efetivos

Megavazamentos de dados do Brasil: 7 dicas para se proteger

O início de 2021 foi marcado por notícias relacionadas a megavazamentos de dados em nosso país. Mais de 223 milhões de pessoas, vivas e falecidas, tiveram expostos dados como CPF, data de nascimento, CNPJ, endereço e informações sobre escolaridade, benefícios do INSS e programas sociais, além de fotos de rosto, score de crédito e imposto de renda, entre outras. O impacto desses vazamentos será sentido por muitos anos e ainda nem pode ser totalmente dimensionado. Enquanto isso, algumas atitudes simples podem ser bastante efetivas para garantir a proteção de nossas contas e perfis na internet – impedindo a ação de criminosos.O Data Protection Officer da Tecnobank, Gabriel Hayduk, sugere sete cuidados que podemos tomar diante de um vazamento de dados nessas proporções. Veja a seguir:1) Troque as senhas e, se possível, os e-mails das plataformas que reúnam dados pessoais relevantes, ou aquelas pelas quais você realiza movimentações financeiras. 2) Ao definir uma nova senha, dê preferência a estruturas complexas – com pelo menos oito caracteres e que contemplem letras maiúsculas, minúsculas, números e pelo menos um símbolo desses: % $ # @ * & 3) Não use a mesma senha para contas diferentes de redes sociais e demais aplicativos. Se alguém mal intencionado tiver acesso a uma, terá acesso a todas. 4) Desconfie de tudo: e-mails, ligações e até mesmo mensagens de conhecidos no WhatsApp. As ações de fraudadores estão cada vez mais sofisticadas, considerando que eles possuem um volume considerável de dados pessoais de toda a população, fazendo com que os golpes não pareçam, de fato, golpes. 5) Habilite a função de autenticação de dois fatores nas contas de aplicativos que permitirem isso – como o WhatsApp, por exemplo. Com esse recurso, ao entrar com a sua senha, é necessário realizar outra etapa para a autenticação do acesso. A mudança torna o ambiente mais seguro e protegido, porque ainda que o golpista saiba a sua senha, não conseguirá efetuar o login. 6) Evite abrir links e anexos de remetentes desconhecidos em seus e-mails, seja pessoal ou corporativo. Todas as mensagens recebidas exigem atenção redobrada! 7) Ativar as notificações por SMS é uma boa maneira de monitorar as transações realizadas. Dessa forma, assim que uma compra falsa for feita, você tem mais chances de descobrir na hora e entrar em contato com a instituição financeira.